21 de set de 2015

#VergonhaAlheia - Ano III - # 28




Eu sou a Hanna Montana e você está assistindo o Disney Chann... EPA, espera aí! Canal errado.

E aí galera, tudo bem? Eu sou Glauco Damasceno e está no ar mais uma #VergonhaAlheia do Pop de Botequim.

Se você ficou ligadinho(a) nos bafos da semana, já deve imaginar do que eu vou falar aqui. Se não, prepare o seu coração pras coisas que eu vou contar, porque não tá fácil, viu?!

Começando com Beth Faria. Lembram? Tieta do Agreste? Pois bem, Tieta Faria, essa semana, deu uma declaração um tanto quanto escrota a respeito de mulheres gordas.
"Tenho repulsa, rejeição. Sempre batalhei para não ser uma velha gorda."
Bem, que ela conseguiu não ser uma velha gorda a gente já sabe, mas não conseguiu não ser uma velha senil, né? Aaaah, gordofobia nossa de cada dia, viu?!



Dando muita importância pra sua gordofobia, Beth!  

Ô Beth, faz isso não, minha flor! OK, você não tem papas na língua, a gente já sabe, mas não vai achando que a galera vai te apoiar não, hein! Pelo amor, mulher! Deixa as gorda em paz. Te fizeram algum mal? Te forçaram a engordar? Ou tá querendo confete, felicitações por não ser uma velha gorda? Francamente, hein... E mais uma famosa chance de ficar de boca fechada foi perdida.

Quem também perdeu essa famosa chance foi o mais novo feminista do pedaço, Dado Dolabella, aquele que batia, batia feito maionese na Luana Piovani (saudades Gilmelândia). Sim, Dado, que recentemente se disse feminista, agora é vegano e luta contra a violência contra animais, o que é algo bom, de fato, mas... Dadinho acabou falando besteira (mais uma). Betty Lago faleceu, infelizmente, nos deixando órfãos de seu talento excepcional (pra sempre minha musa em Quatro por Quatro, uma das melhores novelas que já assisti!).

Dado foi lá no Instagram homenagear a atriz, e então...



Ahn... Hein?



Ai, Dado, não, Dado! Não podia ter ficado só com a homenagem não? Tinha que cagar na retranca? Primeiro que você nem deve saber qual o tipo de câncer que Betty Lago tinha, e segundo, usar a morte alheia pra dar lição de moral? Sério mesmo que você fez isso? Bem, eu vou parar por aqui antes que você resolva me bater. Ah, não, o negócio é com mulher...

Outra que falou merda foi Dilma. Não sei o que tá acontecendo, se ela tá fazendo um grande ensaio pra viver de stand-up comedy quando acabar o mandato, ou se são só piadas de mal gosto mesmo, sinceramente eu não sei. O que eu sei é que cada discurso tem sido mais bizarro que o outro, e Dilma parece estar cem por cento nem aí pra nada, sai metralhando bosta pra tudo que é canto. 

Teve o vídeo do "Porque hoje, porque era o dia que eu podia e ele podia. Eu podia, quase que eu não podia.", teve a saudação à mandioca e "mulher sapiens", teve o vídeo do "Quem tá na chuva não quer se molhar", ao falar do Mais Médicos... Enfim, teve uma porrada de mico/piada/piada sem graça por aí. E é claro que ela não parou, certo? Certíssimo. Dilma lançou essa aqui, ó:


Hein? Eu ouvi isso mesmo?! Olha, Dilma, não sei não, viu, mas a situação ali era um tanto quanto diferente, tá? Ai, tanta coisa pra ela citar e Dilma vai e me tasca Arca de Noé? Ninguém tá revisando os textos dessa mulher não? Bem, parece que não, estão mais é querendo que ela se lasque mesmo, só pode.

Outra que falou merda (eita que festival, hein?!) foi Geovanna Tominaga. Sabem? Aquela que teve o microfone e a cena roubados por Susana Vieira, que não tem paciência pra quem tá começando? Então, essa mesmo.

Rick in Rio, né galera? Que beleza, todo mundo afinzão de ver uns shows, dançar, beber, tirar foto, o caralho a quatro. E Geovanna foi pra lá trabalhar, fazer reportagem, e estava ansiosíssima pelo show do Nirvana. Isso mesmo, Nirvana, a banda que acabou em 1994, após o falecimento de Kurt Cobain.



Ok, né? Se ela tá dizendo...

Ai, Geovanna, não faz isso com a gente, mulher. Ok, Geovanna tava ansiosíssima sim, mas pelo show do Metálica, e acabou se confundindo. Eu tenho pra mim que ela esperava mesmo o show do Nirvana, não sei não, viu? O que me lembrou este momento histórico da televisão brasileira:


"Cê vê como às vezes a banda faz, faz, faz sucesso, aí aparece uma notinha..." 

Quando será que sai o CD novo do Nirvana?

Outra que também falou merda foi Caitlyn Jenner, que disse não apoiar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.



Gente, ela não faz ideia do que tá dizendo, acabei de crer! Alô, Caitlyn, amiga, o que te deram pra tomar? Mulher, você tá se contradizendo, presta atenção nisso!

Caitlyn disse ser conservadora, republicana e que o casamento é entre homem e mulher. Só que ela se esqueceu de quando era Bruce Jenner, certo? Sim, só pode, porque não é possível! Caitlyn, favor rever seu documentário TODINHO, ok? Obrigado!

E vamos terminar com música! Isso mesmo, eu deixei o "melhor" pro final, ou vocês não iam ter condições psicológicas pra ler tudo depois do que eu vou mostrar agora. CALMA, CALMA, não fecha a página!

Eu apresento a vocês a banda Kamikaiser!



GENTE, ISSO É MUITO RUIM!


A letra. A banda. A loira. A voz do vocalista. O cenário. O look da banda. TUDO! O vídeo teve, até o momento, mais de sete mil curtidas, contra quase quatro mil negativas, ou seja... coisa ruim faz sucesso mesmo, né? Só espero que esse não seja o hit do verão, senão não vou suportar!

E é isso, gente! Semana foi bem agitada, felizmente, Teve mais coisa sim, como a propaganda da C&A com fotos de crianças usando as roupas, e a frase "Clique e Abuse", o que causou o maior rebu na internet, com razão, afinal... Que micão, hein! Impressionante como o povo consegue fazer mais merda que algo que preste, não?!

Bem, eu vou ficando por aqui. Tenham todos uma boa semana, se virem alguma vergonha alheia, é só dizer nos comentários que eu posto aqui na próxima semana (se for vergonha mesmo, claro!).

Juízo e, se você gostou da edição, clica no joinha, se inscreve no canal... Não, espera aí... Isso aqui não é o YouTube?!

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


0 comentários:

Share