30 de dez de 2015

A Desconhecida, de Peter Swanson





O que faz um leitor manter sua atenção em um livro, querendo desvendar os mistérios presentes em suas páginas e conhecer o desfecho de uma história? Claro que não existe uma ciência exata para isso, ou teríamos apenas best sellers nas prateleiras das livrarias e a resposta é um tanto quanto óbvia: um bom autor, que saiba fisgar o leitor com a história que pretende contar. E eu, que não conhecia Peter Swanson, fiquei muito feliz em descobrí-lo através das páginas de A Desconhecida, lançado no Brasil pela Editora Novo Conceito.

Bebendo na fonte dos thrillers de sucesso literários envolvendo mulheres misteriosas e tramas intrincadas (como Garota Exemplar e A Garota do Trem), o romance de Peter Swanson envolve ao nos apresentar à patética vida de George, o protagonista do livro. Com uma carreira sem graça e uma vida medíocre, George nunca superou uma mulher de seu passado que, aparentemente, usou-o para objetos não muito claros. Liana (ou Audrey, ou Jane, depende de como ela se apresenta) teve um caso com George há 20 anos e, depois de uma série de crimes diversos, desapareceu da vida do jovem, deixando-o com a sensação de não fechamento de sua história. Agora, passadas duas décadas, Liana reaparece na vida de George, trazendo aventura e muito perigo para sua vida.

Usando uma estrutura narrativa em que avança sua história atual ao mesmo tempo em que nos apresenta, via flashbacks, aos acontecimentos de 20 anos atrás, Peter Swanson faz de A Desconhecida uma leitura envolvente e dinâmica, mesmo com um protagonista idiota e que, muitas vezes, dá raiva no leitor devido à sua obsessão descabida por Liana. Já a mulher, cercada de mistérios, nos envolve exatamente por isso, já que uma pergunta não sai da cabeça do leitor: quem é na realidade Liana e quais são seus interesses?

O único problema com o livro, a meu ver, foi o final inconclusivo, que mais parece um cliffhanger que um desfecho. Mas, pesquisando sobre Peter Swanson, não encontrei nenhuma referência a uma continuação do romance, ou seja, acaba daquela forma meia boca mesmo, como se o autor tivesse chegado a um ponto e pensado: ok, vou só até aqui. O que é uma pena, já que o livro tinha potencial para um final bem mais surpreendente.

Interessante e envolvente, A Desconhecida é o tipo de livro que te leva a uma viagem empolgante para, em seu final, mostrar-se apenas legalzinho. Mas, apesar disso, é uma leitura que vale a pena, afinal, muitas vezes o que importa é o caminho e não o destino final, não concordam?

Autor: Peter Swanson
Páginas: 288

Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share