5 de dez de 2015

#BaúPop: Mensagem Para Você




Não sei se já mencionei aqui ou não, mas o fato é que sou um grande fã de Tom Hanks. Se você ainda não sabia disso, é só clicar aqui e ler a matéria que escrevi sobre ele. Entretanto, hoje falarei de um dos filmes que mais gosto e, claro, que tem a excelente atuação de Tom Hanks. 

O filme em questão é Mensagem Para Você (You’ve Got Mail, no original), de 1998. E sim, é uma comédia romântica. É clichê, é fofo, e eu gosto, me julgue por isso. O fato é que o filme se passa no comecinho da internet, quando ainda não existiam Facebooks, Orkuts e afins, e o mais próximo das redes socias da época eram as salas de bate papo. E, admita: você já andou por esse lado obscuro antes de Face, não?

É nesse mundo de bate papo que Kathleen Kelly (Meg Ryan) conhece Joe Fox (Tom Hanks), mas como ambos usam apelidos, não sabem quem é quem realmente. Logo eles passam a se comunicar diariamente através de e-mails, falando sobre seus cotidianos e afins. 

Porém, na vida real eles são concorrentes no ramo dos negócios de livros. Kathleen tem uma loja de livros infantis muito tradicional, cujo nome não poderia ser mais encantador, A Loja da Esquina, que pertencia à sua mãe e que encantou uma geração contando histórias. Enquanto Joe é simplesmente dono de uma das maiores cadeias de livrarias, famosa por vender livros mais baratos. Os dois vivem seus relacionamentos apáticos, que já não se completam, e que permitiu um espaço para que Kathleen e Joe buscassem algo que pudesse ser mais interessante que a vida amorosa dos dois. 

O interessante é que no mundo virtual eles possuem coisas em comum, compartilham suas ideias, são confidentes um do outro, mesmo que nada possa identificá-los um ao outro. Mas, na vida cotidiana os dois adquiriram antipatia um pelo outro devido a uma disputa de mercados. Joe Fox vai abrir uma de suas famosas lojas bem perto da pequenina Loja da Esquina. Claro que a concorrência vai ser esmagadora, afinal, em tempos onde o que vale é promoção e preços baixos, poucas pessoas irão se importar com uma lojinha tradicional que vende livros lindos e feitos à mão, mas que custam caro. Essa novidade abala a vida de Kathleen, já que sua relação com a loja vai muito além do fator econômico, ou seja, há uma relação afetiva muito forte, pois se desfazer da lojinha é deixar as lembranças de sua querida infância morrer. 


A parceria entre Tom Hanks e Meg Ryan é coisa antiga. Os dois já haviam contracenado juntos antes em outra comedia romântica, Sintonia do Amor (1993), que por coincidência (ou não?) foi dirigido pela mesma diretora, Nora Ephron. Nora possui algo muito particular em seus filmes: não há cenas de sexo, os diálogos são bem explorados, sem aquela superficialidade decorrente desse gênero, e uma pitada de trilha sonora com músicas antigas da década de 40 e 50. Não trazendo as típicas piadas chatinhas, o filme opta por um roteiro que exalta um assunto que estava muito presente na mídia: o auge dos contatos virtuais. Um assunto que ainda não saiu da moda, afinal, a cada dia as relações virtuais e tipos de sites que proporcionam esses encontros crescem em números relevantes. Também retrata como os pequenos negócios são destruídos pelo universo capitalista; esses pequenos negócios não têm vez diante da força das grandes franquias. 

Os diálogos em alguns momentos são divertidos e possuem certo teor educativo. Claro que muitos não veem o filme por essa ótica, acham um filme bobo e repleto de cenas clichês. Contudo, que filme podemos citar como característico desse gênero, não trazendo as famosas cenas obvias e clichês? Mensagem Para Você é uma obra que não deixou a história superficial. Acho que as conversas proporcionadas nas cenas foram importantes e foi possível abordar bem o assunto, sem deixar aqueles enormes vazios que muitas vezes perdem o desenvolvimento da narrativa. 


Tom Hanks e Meg Ryan dão a seus respectivos personagens carisma e doçura. Meg Ryan, em alguns momentos, força demais a meiguice de Kathleen e acaba tornando-a um pouco artificial, mas Tom Hanks faz o contrário. Joe está na medida certa. Mesmo assim, Meg Ryan foi indicada para o Globo de Ouro na categoria de Melhor Atriz. A química dos dois é perfeita, carismática e divertida. 

A escolha da canção final para embalar o encontro definitivo desses dois seres não tão "secretos" não poderia ser mais perfeita: Over the Rainbow, no melhor estilo jazz. Um belo beijo e uma bela música resultam num final romântico e charmoso. O amor está no ar.


Um romance bonito, que possui uma história previsível, mas que retrata uma realidade não tão distante de nós. Nossas relações sentimentais conflituosas e a busca de alguém que possa ser complemento nesse mar imerso de ilusões.

Leia Também:
Leandro Faria  
Artur Lima: aficionado por cinema, música, seriados e livros, não nesta ordem, apaixonado por dias frios e chá. Estudante de Comunicação Social, acha que sabe de tudo e sonha em trabalhar com cinema.
FacebookTwitter


0 comentários:

Share