14 de dez de 2015

Todos os Nossos Ontens, de Cristin Terrill





Já falei diversas vezes por aqui o quanto gosto de uma história bem contada. Não importa o gênero, se é uma comédia romântica bobinha, um thriller alucinante ou um drama pesado. Se o autor é bom, ele consegue prender a nossa atenção, nos envolver no universo criado por ele, nos tornar empáticos a seus personagens, amando-os ou odiando-os. E Todos os Nossos Ontens, primeiro livro da americana Cristin Terrill, tem essa qualidade, nos levando por suas páginas em uma trama alucinante e imperdível. 

Lançado no Brasil pela Editora Novo Conceito, Todos os Nossos Ontens bebe na fonte das distopias, tão em voga depois do sucesso de Jogos Vorazes. Primeiro ponto a favor do livro: ele é uma história única, com início, meio e fim, sem que você tenha de esperar por sua continuação. Não me entendam mal: eu adoro uma série literária, mas confesso que ando cansado de histórias que se alongam e alongam, nos obrigando a esperar para poder saber o que efetivamente acontece com os personagens.

No universo criado por Cristin Terril para Todos os Nossos Ontens, acompanhamos a odisséia de Em e Finn numa verdadeira corrida contra o tempo. E pelo tempo. Explico: em um futuro próximo, Cassandra, uma máquina que permite viagens no tempo, foi criada e, com ela em mãos, um governo totalitário emerge nos EUA. Com o passado sendo reescrito, novas regras assustadoras surgem e a vida como conhecemos torna-se regida pelo terror. Mas Em e Finn eram amigos de adolescência do homem por trás da invenção de Cassandra e, assim, conseguem voltar ao passado e tem apenas uma missão para salvar o futuro: matar o então melhor amigo antes que ele crie a máquina que mudará o mundo.

Narrado por Em e Marina, duas personagens interessantes e que tem uma improvável ligação, Todos os Nossos Ontens é bem escrito por Cristin Terril, nos envolvendo desde as primeiras páginas, quando ainda estamos no "futuro" e Em e Finn são dois prisioneiros do sistema vigente. Assim, enquanto vamos acompanhando sua viagem, entendemos a relação de todos os personagens, torcendo por eles, ao mesmo tempo em que sabemos que suas vidas podem se perder a qualquer instante.

Com um final interessante e passível de múltiplas interpretações, Todos os Nossos Ontens é mais um acerto da linha editorial da Novo Conceito para seus leitores que, certamente, querem cada vez mais ser surpreendidos por boas histórias e personagens. Porque, sendo bem sincero, quem não quer, não é mesmo?

Autora: Cristin Terrill
Páginas: 350
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share