28 de mar de 2016

#Literatura: Os Assassinos do Cartão Postal, de James Patterson e Liza Marklund





Preciso confessar que tenho um pezinho atrás com James Patterson. Já li coisas que gostei muito em livros que tinham o nome do autor em letras garrafais e em posição de destaque em suas capas, como também já li belas porcarias, que me fizeram amaldiçoar a hora em que comecei a virar as páginas daqueles livros. O que acontece, na realidade, é que James Patterson é uma marca, e acho que ele, se realmente escreve, o faz muito pouco. Quem conduz os seus livros são os nomes que vem logo abaixo do seu nos livros, sem muito destaque, quase como um favor do autor para essas pessoas. Ou seja, é difícil para James Patterson manter o seu grau de qualidade, porque não é ele quem produz as suas obras efetivamente. Mas, com Liza Marklund, que assina esse Os Assassinos do Cartão Postal com ele, James Patterson fez uma boa escolha e eu fiquei feliz por ter começado a leitura do livro.

Publicado no Brasil pela Editora Arqueiro, em Os Assassinos do Cartão Postal temos uma trama intrincada e acompanhamos duas linhas narrativas. Numa delas, temos Jacob, um policial americano, e Dessie, uma jornalista sueca. Ambos acabam trabalhando juntos quando Dessie recebe um cartão postal aleatório de dois serial killers, famosos por matarem jovens casais a passeio por cidades na Europa. Em seu método, os assassinos escolhem um jornalista aleatório e envia para ele primeiro um cartão postal e depois uma foto dos corpos assassinados. Jacob, o policial americano, busca vingança, já que sua filha foi uma das primeiras vítimas dos assassinos.

De outro lado, temos o casal Sylvia e Mac Rudolph, os assassinos do cartão postal. Não conhecemos suas reais motivações, nem quem eles são efetivamente. Mas eles são divertidos, sexy e interessantes e, quando nos damos conta, estamos bastante interessados em sua história e no que os leva a matar. Quando efetivamente as duas narrativas se encontram, a história se fecha e entendemos bastante desse jogo absurdo proposto pelos assassinos e que envolvem vida, morte, arte e um rastro de crimes.

Como é de praxe, os livros da "franquia" James Patterson possuem capítulos curtos, que é algo que eu aprecio muitíssimo. Com cada capítulo com apenas uma ou duas páginas, a trama corre acelerada desde o início e é fácil se entregar àquela história. Além disso, temos aqui uma trama realmente interessante, com personagens carismáticos e um mistério empolgante. É fácil esquecer da hora enquanto estamos imersos na leitura das páginas escritas por Liza Marklund e James Patterson.

Os Assassinos do Cartão Postal é, dessa forma, um livro envolvente e rápido, indicado principalmente para os apreciadores de um bom thriller literário. Acredite, você vai curtir essa história.

Os Assassinos do Cartão Postal
Autores: James Patterson e Liza Marklund
Páginas: 304
Editora: Arqueiro

Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share