30 de mar de 2016

#VergonhaAlheia - Ano IV - # 04




EITA LASQUEIRA BRABA, CHEGUEI!

E aí, amiguinhos e amiguinhas, tudo certo?! Pensaram que eu não vinha, né? Mas bem, o nosso chefe lindo e maravilhoso (se eu não colocar isso, ele vai e coloca mesmo) resolveu esticar o feriadão, e como não dá pra deixar a #VergonhaAlheia adiantada, cá estou, nesta Quarta-Feira trevosa, trazendo mais alegria (?) pra vocês, então vamos começar? Vamos sim, e vamos com Esportes!

Eu achava que só Dilma tivesse o dom, a habilidade de cagar em discursos, mas parece que ela não é a única não, viu? Argel Fucks conseguiu fazer o inconseguível e...


Gente, alguém aí entendeu?! Argel, meu filho, o que diabos você andou bebendo? Misericórdia, gente, tá amarrado!

Mas sabem que ficou parecendo a Inês Brasil?! (te amo, Inês!)


Vamos agora pra Política. Sim, não dá pra ficar de fora dos principais acontecimentos políticos, não é mesmo?

Pra começar, vamos ver a foto de um cidadão de bem:



Bem, eu não sei o nome dele, então vamos chamá-lo de Astolfo. Astolfo, cidadão de bem, com sua capa brasileira, seu uniforme contra a corrupção e comportamentos inadequados foi pra rua. Lá, Astolfo, munido de suas armas anti-corrupção (pincel e tinta guache preta) achou que a mensagem de seu povo não estava sendo passada da forma certa e quis gourmetizar a coisa toda. E qual a melhor forma de fazer isso? Pintando a ciclovia da paulista (sim, porquê em manifestações, com uniforme da CBF e bandeira do Brasil como capa pode, segundo Astolfo).

Astolfo pedia a volta da Ditadura Militar, e PÁ!, aconteceu!



Tá aí uma prova de que a galera não faz a MENOR IDEIA do que tá pedindo pro país, hein! Coitado do Astolfo, tinha boas intenções (afinal, é um cidadão de bem!), mas não foi dessa vez que a Ditadura Militar ajudou (a favor de Astolfo, é claro).

Agora vamos falar de Moda? Ah, vamos sim. Vamos dar uma olhada nisso aqui:



Olha, mas até faz pose e carão, gente! Que situação...

A moça caruda da foto se chama Andressa Suita. Sabem? Então, nem eu. Pois bem, Andressa é esposa de Gustatavo Lima (Gustatavo porquê tem dois T). Andressa resolveu aparecer assim no show de seu marido, e eu tô aqui pensando que, gente... É necessário um tanto de coragem, né não? Sim, porquê pensa bem! Mas... Se gosta de passar vergonha, a gente vai fazer o que, não é mesmo?

Podia ser a gente, mas você não colabora...

Agora, segura esse tchan aí, gente! Sabe a amizade? Pois bem, a amizade é uma coisa interessante, e tem umas tão fortes, mas tão fortes, que um é capaz de tatuar na própria virilha o pênis do amigo. Mas eu não tô dizendo?! Antes de dar uma olhada na tatuagem, vamos dar uma olhada nos amigos:



Esses são os ingleses Carl e Hutton. Carl (que eu suponho que seja o careca) tatuou o pênis de Hutton em sua virilha. Ownnnnn, que fofo, que gesto de amizade mais sincero, não? Porque, pra chegar ao ponto de tatuar o pênis do outro, tem que ser uma amizade sincera, eu acho.

A questão é que Hutton não sabia dessa tatuagem, apenas tinham feito o desenho do contorno, mas Hutton não imaginava que Carl fosse mesmo fazer algo assim.

Eu sei, eu sei, vocês querem ver a tatuagem, né? Pois bem, aí está:



Mas gente, fizeram até os pentelhos! As veias, tudo... Que coisa, não?! PORÉM, Carl se arrependeu de ter feito isso (quem nunca?) e foi até o reality show Tattoo Fixers, no Canal 4, pra que consertassem a parada toda. Hutton ficou chatiadíssimo com a situação e ofereceu até dinheiro pro amigo não corrigir a cagada que fez, mas não teve jeito, Carl consertou:



Acho que o pênis tava melhor, hein...

Vô te contar, com tanta coisa bacana pra esse zé mané tatuar, ele tinha mesmo que tatuar o pênis do amigo?! Então, fica a dica pra vocês: se não for pra fazer uma tatuagem decente, nem sai de casa, ok? Ok!

E a semana segue fraca, viu, gente? Vergonhas escassas, pra meu desespero, mas vamos seguindo, porquê sempre tem algo vergonhoso acontecendo em alguma parte do mundo, pra fazer a alegria da gente.

Nos vemos na próxima semana, se comportem, e até lá! 
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


0 comentários:

Share