25 de abr de 2016

#VergonhaAlheia - Ano IV - # 08





E aí, gente, tudo na mais perfeita ordem? Curtiram bem o feriado prolongado? Por aqui foi bem chumbrega, devo confessar, mas vamos fazer o que, não é mesmo? Mas enfim, cá estou, ouvindo o novo CD da Beyoncé, pronto pra jogar na cara de todo mundo as vergonhas alheias da semana. Prontos ou não, lá vou eu!

Começando com Cotidiano. Que a crise não tá facilitando pra ninguém a gente já sabe, né? Eu mesmo tô desempregado por conta da crise, mas isso não vem ao caso. Acontece que em Campina Grande, lá na Paraíba, uma escola que é o alvo dos assaltantes da região, surpreendeu os bandidos. O motivo? Bem, a escola já foi tão assaltada que não tem mais nada pra levar. Os ladrões, indignados, se manifestaram (#NãoVaiTerGolpe):



Gente, me diz que isso é falso e eu to pagando mico aqui, vai, porque, GENTE! Hahahahahaha! Os ladrões inconformados com a falta de materiais pra serem roubados... É, se não fosse no Brasil não seria em lugar nenhum!

Ainda sobre Cotidiano, lembram do nosso amigo Cleiton, que pichou a parede do Pronto Socorro Municipal de Pedregulho, São Paulo? Pois bem, temos aqui... Roberval. Esse é Roberval, o maior 157 do Rio de Janeiro. Roberval, também anti-Polícia, resolveu tocar o terror em Caxias (leia-se com sotaque e muitos S com som de X), e como todo bom anti-Polícia, resolveu registrar seu ódio. Com palavras de ordem, ameaças, cantos de vitória, Roberval disse que ia chegar chegando, e que todo mundo que tivesse medo dele, ia morrer. Porém...


HAHAHAHAHAHAHA, gente! Vamos lá, vamos por partes, ok? Primeiro, quando ele começou a descrever a (suposta) equipe que ia armada e tudo mais e ele, eu só consegui pensar na Leona Vingativa. Não conhece? Pois cata aqui:


Vai dizer que não ficou parecido?? Só rindo mesmo. Segundo: UMA FACA DE COZINHA? Ué, cadê a metralhadora? Cadê o fuzil? Cadê? Que decepção, viu? A gente pensa que vai ter praticamente a Guerra Civil da Marvel, aí chega o cara com faca de pão? Ah, faça-me o favor, não me depilei pra isso!

E agora segura esse tchan, minha gente. Zé de Abreu. Sabem? Pois bem, todo mundo aqui viu o que aconteceu, não viu? Pra quem não viu, deixe-me refrescar o seu drink:


Gente, as discussões políticas chegaram nesse nível, não é mesmo? Você tem uma opinião política diferente da minha, então eu posso te xingar, te agredir, agredir sua mulher, a mulher do outro, chamar de ladrão, posso cuspir em você, posso te chamar de vagabundo apenas por você apoiar determinado partido, etc e etc. É impressionante como as pessoas estão alucinadas, querendo ganhar no grito, na marra, no cuspe (e não tô nem falando de Jean aqui, hein!). É tudo muito vergonhoso, tudo desesperador. Vale ressaltar que não tô escolhendo lados aqui, apenas ressaltando a falta de discussão pacífica, a troca de ideias, e sim essa fábrica de vergonhas que temos visto por aí.

Por falar em Política, e a Globo, heim? Enquanto a emissora (e a mídia nacional, em geral) cobre os acontecimentos políticos atuais de forma um tanto quanto manipuladora questionável, a mídia internacional cai em cima dos acontecimentos, muitas vezes colocando o dedo na ferida e dando nome aos bois. Foi o que aconteceu com um artigo do jornal inglês The Guardian que citava a Globo e que causou desconforto na emissora. O que o The Guardian escreveu que irritou? Principalmente a parte abaixo:
“...a maioria dos grandes grupos de mídia atuais – que aparentam ser respeitáveis para quem é de fora – apoiaram o golpe militar de 1964 que trouxe duas décadas de uma ditadura de direita e enriqueceu ainda mais as oligarquias do país. Esse evento histórico chave ainda joga uma sombra sobre a identidade e política do país. Essas corporações – lideradas pelos múltiplos braços midiáticos das Organizações Globo – anunciaram o golpe como um ataque nobre à corrupção de um governo progressista democraticamente eleito. Soa familiar? Por um ano, esses mesmos grupos midiáticos têm vendido uma narrativa atraente: uma população insatisfeita, impulsionada pela fúria contra um governo corrupto, se organiza e demanda a derrubada da primeira presidente mulher do Brasil, Dilma Rousseff, e do Partido dos Trabalhadores (PT). O mundo viu inúmeras imagens de grandes multidões protestando nas ruas, uma visão sempre inspiradora. Mas o que muitos fora do Brasil não viram foi que a mídia plutocrática do país gastou meses incitando esses protestos (enquanto pretendia apenas ‘cobri-los’). Os manifestantes não representavam nem de longe a população do Brasil. Ao contrário, eles eram desproporcionalmente brancos e ricos: as mesmas pessoas que se opuseram ao PT e seus programas de combate à pobreza por duas décadas.”
Foi então que João Roberto Marinho, um dos donos das Organizações Globo, exigiu direito de resposta e enviou um texto para o jornal. Que o The Guardian publicou NOS COMENTÁRIOS da referida matéria, ignorando totalmente a raivinha da Vênus Platinada brasileira. Ui!

Vou ficando por aqui, tenham uma boa semana, cuidado com o Roberval!

FUI!
Colaborou Leandro Faria, o editor do PdB
Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, um espírito livre, observador do tempo, da vida e das muitas timelines da web. Sonha em ter muito dinheiro pra poder cair no mundo, aprender tudo o que puder. Acredita que jazz, blues, soul, pop, samba, pagode e erudito sejam as trilhas sonoras perfeitas para a vida que leva
FacebookTwitter


5 comentários:

Galvam disse...

Eu queria entender como a Rede Globo apoiou o Golpe de '64 se ela foi fundada em 1965?????
- Ah!Mas apoiou os militares após o golpe!
É mesmo cara-pálida? E ela como concessionária de um canal de televisão, deveria então ser uma tribuna comunista de oposição ao governo então?
A Globo foi tão censurada como qualquer órgão de imprensa do período. E nunca deixou de noticiar tanto fatos favoráveis como desfavoráveis ao governo. E nunca promoveu nenhum tipo de "maccartismo" entre seus artistas contratados. Aliás muitos que hoje criticam a Globo, tiveram abrigo garantido lá na Globo. Inclusive vários jornalistas que posam de independentes hoje!

jailson madeira disse...

A REDE GLOBO RECEBEU DINHEIRO DA DITADURA PARA SE MANTER E SE FIRMAR ANTES DE 1965,EM TROCA SERIA A MAQUINA DE PROPAGANDA OFICIAL DA DITADURA,E ASSIM O FEZ.HOJE MAIS DO QUE APOIAR UM GOLPE,ELA É O PRÓPRIO GOLPE.

Unknown disse...

precisa ler mais, ter mais experiência, e principalmente mais idade.

Mauricio Rufino disse...

Nota se que o Galvan não é muito bom de leitura e nem de história. A TV Globo foi fundada em 1965 sim mas, o Jornal O Globo (carro chefe do Grupo Globo até a fundação da TV) foi fundado em 29 de julho de 1925 . Não é vergonha pesquisar as coisa vergonha é falar o que não sabe e achar que tem razão.

Abraço e boa sorte pra todos

Galvam disse...

Maurício Rufino - O Artigo refere-se à Rede Globo. No qual entende-se rádio e Televisão. O Jornal O Globo é realmente antigo, mas existiam jornais muito mais influentes do que O Globo. E esses jornais eram coligados e faziam parte dos Diários Associados pertencentes a Assis Chateaubriand.
Portanto era indiferente o apoio do Jornal O Globo ao Golpe ou não, visto que veículos mais poderosos em sintonia com rede de rádios e televisão por todo o país já estavam apoiando a Revolução Militar. Assis Chateaubriand administrava os Diários Associados de modo centralizado, após sofrer uma trombose em 1960, repassou o lado administrativo e editorial a 22 funcionários que criaram o Condomínio Diários Associados - E comunicando-se através de uma máquina de escrever adaptada Assis continuou escrevendo seus artigos e seus funcionários seguiram o estilo dele. Ele controlava 18 emissoras de televisão (Tupi,Excelsior, TV Rio, Tv Ceará, por exemplo), mais 34 Jornais e 36 Rádios por todo o país, uma agencia de notícias e uma Revista Semanal (O Cruzeiro) . Fundador da TV Tupi e introdutor da Televisão no Brasil!!! No começo do seu império apoiou Getúlio Vargas durante toda a carreira política, mas também ajudou a colocar lenha na fogueira dele até o suicídio do presidente! Roberto Marinho e o seu Grupo perto deles era um bosta!
A rede Globo só se tornou grande depois da morte de Chateaubriand em 1968, a partir daí a administração dos Diários Associados virou um antro de corrupção e incompetência culminando na sua liquidação em 1976! A globo aos poucos foi tomando emissoras regionais de rádio e televisão do Grupo, emissoras fundadas de modo independente mas que tinham acordos de retransmissão da programação do grupo, visto que até as famosas novelas estavam sendo atrasadas devido a problemas de pagamento de salários e fornecedores por parte dos Diários Associados.
A Globo Televisão foi fundada com recursos obtidos em empréstimos de bancos brasileiros e estrangeiros, em sociedade com o Grupo Time dos EUA. Entraram como garantia os negócios e patrimônio pessoal da família Marinho. Mais tarde (1970) o Governo Militar proibiu a participação de Capital estrangeiro em Concessionárias de Canais de Televisão, Rádio e Jornais no Brasil, e ofereceu as empresas(Band,Globo,Rede Tupi, Diários Associados) Financiamento Oficial para comprar a parte dos seus sócios estrangeiros.

Share