14 de set de 2016

#Literatura: Vocação Para o Mal, de Robert Galbraith





Preciso confessar que adoro séries literárias. Lembro que, assim que comecei a ler, ainda bem jovem, me apaixonei por Agatha Christie e as suas duas séries protagonizadas por seus dois mais memoráveis personagens, o detetive belga Hercule Poirot e a adorável senhorinha viciada em desvendar mistérios, Jane Marple. Foi ali, pelas linhas de Agatha Christie que desenvolvi meu gosto pela leitura, por universos imaginários e, exatamente por isso, tão sedutores. 

E eu cresci, mas continuei lendo. E fui conhecendo outros autores, novas tramas, algumas outras séries. E, entre elas, não há como deixar de citar Harry Potter e o mundo de fantasia criado por J. K. Rowling. Durante anos eu me afeiçoei ao mundo bruxo criado pela inglesa e, confesso, foi com um pouco de tristeza que me despedi daqueles personagens. Por isso mesmo, quando conheci Robert Galbraith, o pseudônimo de J. K. Rowling e autor da série Cormoran Strike, foi amor desde a primeira página.

Se em O Chamado do Cuco éramos apresentados à Strike e a bela Robin Ellacott, sua secretária, e em O Bicho-da-Seda conhecemos e nos apaixonamos um pouco mais pela dupla, em Vocação Para o Mal somos novamente brindados com uma história protagonizada pelos dois, que aqui surgem dividindo nossas atenções, enquanto buscam por um serial killer em Londres e arredores.

Depois da fama conquistada na resolução dos crimes que acompanhamos nos dois livros anteriores, começamos Vocação Para o Mal vendo a nova realidade de Strike e Robin que são, agora, uma agência de detetives promissora, com bons clientes e sem dívidas. O que muda quando Robin recebe uma perna de mulher pelo correio, desencadeando uma crise de publicidade negativa e, claro, alertando a Strike de que alguém planeja se vingar dele, já que além da perna, o remetente utiliza menções claras à mãe do protagonista e à sua história de vida.

Elencando três possíveis suspeitos, acompanhamos página a página o desenrolar dessa trama, ao mesmo tempo que vemos Robin em crise com seu relacionamento e um Strike que se desespera ao não conseguir amarrar as pontas que surgem em sua investigação. Além disso, acompanhamos também capítulos centrados no serial killer dessa história, sem que consigamos identificá-los entre os personagens e suspeitos possíveis, o que é apenas revelado o final do livro.

Mais uma vez brilhante, J. K. Rowling mostra que seu pseudônimo Robert Galbraith veio para ficar, graças ao sucesso da série Cormoran Strike junto ao público. E o cliffhanger do capítulo final apenas nos dá uma certeza: obviamente teremos novos livros da dupla Strike e Robin por vir. Ainda bem, diga-se de passagem!

Vocação Para o Mal
Autor: Robert Galbraith (Pseudônimo de J. K. Rowling)
Páginas: 496

Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria, do Rio de Janeiro, fruto da década de 80, viciado em cultura pop em geral. Como vício bom a gente alimenta e compartilha, estou aqui para falar de cinema, televisão, música, literatura e de tudo mais que possa (ou não) ser relevante. Por isso, puxe a cadeira, se acomode e toma mais um copo, porque papo bom a gente curte é desse jeito!
FacebookTwitter


0 comentários:

Share